Voltar para insights

Revitalização de Data Centers: a tendência do Retrofit

Os proprietários de data centers têm de atualizar suas instalações constantemente para que possam manter suas instalações relevantes e possam oferecerem as melhores condições e serviços aos seus clientes. Na Deerns, utilizamos nosso amplo conhecimento no setor para ajudar nossos clientes a enfrentar o desafio de modernizar suas instalações existentes.

O mercado de data centers se expande continuamente devido à demanda cada vez maior por armazenamento de dados, capacidade de processamento e conectividade. Além disso, a densidade da computação também aumenta porque a potência dos chips de computador fica maior, permitindo que mais dados sejam armazenados e processados no mesmo espaço físico.

Em decorrência disto, temos uma maior demanda por energia elétrica e com ela o inevitável impacto na sustentabilidade e na responsabilidade ambiental das instalações. Os tradicionais data centers resfriados a ar começam a alcançar seus limites de funcionamento.

Além disso, os proprietários e operadores de data centers agora também estão tendo que lidar com as restrições da rede. Em uma rede saturada, a infraestrutura opera no seu limite ou próximo dele e pode não haver capacidade sobressalente suficiente para lidar com aumentos inesperados na demanda de eletricidade ou para garantir o fornecimento confiável de energia a todos os consumidores.

Esses fatores destacam uma necessidade urgente de reduzir o crescimento do consumo de energia e atualizar a infraestrutura e por isto, muitos operadores de data centers estão trabalhando ativamente para reduzir sua pegada de carbono e minimizar o consumo de energia.

Na Deerns, estamos trabalhando com nossos clientes e outras partes interessadas do setor para enfrentar esses desafios nas seguintes frentes:

  1. Desenvolvimento de novas técnicas e estratégias de resfriamento
  2. Identificação de locais que tenham “reserva energética” que possa estar prontamente disponível na rede (devido à alta demanda anterior ou ao excesso de permissão)
  3. Promoção de políticas que visam atualizar a infraestrutura da rede elétrica, não apenas para data centers, mas para a sociedade como um todo.

As partes interessadas com as quais trabalhamos são:

  • Proprietários de data centers e seus respectivos departamentos de desenvolvimento e operação
  • Fornecedores de novos equipamentos e técnicas de resfriamento e empresas envolvidas em sistemas de segurança e TIC
  • Órgãos governamentais Federais, Estaduais e Municipais que promovem soluções de sustentabilidade e capacidade de rede
  • Investidores que precisam de consultoria especializada durante o processo de investimento, desde o início até a revisão do design de projetos novos e existentes.

O retrofit tem potencial para aumentar a eficiência

À medida em que as instalações chegam ao fim de sua vida útil, muitos proprietários têm procurado fazer uma atualização da instalação utilizando a mesma quantidade de energia e, ao mesmo tempo, aumentando a capacidade de processamento de dados.

Além disso, existe uma tendência de as grandes empresas do setor adquirirem instalações existentes menores e integrá-las às suas operações. Muitos desses data centers legados foram construídos há cerca de vinte anos usando ativos de infraestrutura e de telecomunicações ultrapassados. Atualmente, eles são considerados operacionalmente ineficientes devido à tecnologia legada que utilizam.

Ao modernizar os data centers existentes com as tecnologias e inovações mais recentes e disponíveis, as instalações podem dobrar, ou às vezes triplicar, sua capacidade operacional sem consumir mais energia da rede.

É aqui que aproveitamos o conhecimento especializado em data centers da Deerns.

As decisões sobre a atualização de uma instalação são baseadas em quatro aspectos principais:

  1. Onde o data center está localizado
  2. O tamanho e a capacidade do data center
  3. O tipo de clientes que o data center atende
  4. O valor do investimento viável em termos do modelo de negócios

O retrofit é um desenvolvimento interessante em mercados maduros, mas é um desafio para os participantes do mercado e precisa ter uma abordagem personalizada. Os clientes precisam entender o contexto do produto – o que está disponível no mercado e o que funcionaria melhor para eles. A equipe profissional deve trabalhar com a planta existente e realizar a reforma enquanto a instalação permanece operacional. Além disso, os consultores e empreiteiros precisam ser especializados em retrofit, pois estão trabalhando em um ambiente ativo.

A Deerns está preparada para enfrentar esses desafios porque está envolvida em muitos aspectos que visam ampliar o conhecimento nesse setor, inclusive trabalhando com entidades públicas e privadas no desenvolvimento de novas tecnologias de resfriamento.

" Também projetamos para nossos clientes diversos retrofits para as instalações de datacenters que construímos anos atrás.
Tiejo Keppler Consultor Sênior, Data Center

Ao reunirmos nosso know-how especializado, com uma compreensão profunda das necessidades dos clientes, podemos desenvolver uma perspectiva ideal e fornecer a estes, informações precisas e centralizadas com as quais podem basear suas decisões.

Due Dilligence Técnica: A vantagem da Deerns

O início de um retrofit bem-sucedido começa com um processo de Due Diligence Técnica (DDT). Durante essa fase, examinamos e avaliamos minuciosamente todos os componentes técnicos atuais dos ativos. Essas avaliações produzem percepções valiosas sobre fatores como: a eficiência do equipamento e as despesas associadas à transição para alternativas mais potentes, ecológicas e eficientes em termos de energia.

Em seguida, realizamos uma avaliação operacional para criar um estudo de caso convincente para o nosso cliente. Os resultados podem ser usados para desenvolver um programa específico que visa encontrar o equilíbrio perfeito entre a manutenção dos equipamentos existentes e o investimento em novas tecnologias e sistemas, incluindo hardwares mais eficientes e sistemas de resfriamento líquido.

O resfriamento líquido está disponível em três níveis:

  • Resfriamento imersivo: uma técnica de resfriamento inovadora e avançada, projetada para dissipar o calor com eficiência ao submergir o hardware em um fluido dielétrico ou refrigerante, criando um meio direto e eficiente de transferência de calor.
  • Resfriamento on-chip: uma versão avançada do resfriamento imersivo, que visa diretamente aos componentes individuais que geram calor.
  • Resfriamento in-chip: envolve conceitos avançados de nanotecnologia que estão em desenvolvimento há anos e agora estão sendo testados em ambientes operacionais.

A Deerns está trabalhando nessas tecnologias com diferentes partes, a partir de uma perspectiva de compartilhamento de conhecimento, para criar laboratórios de teste e levar essas inovações ao mercado.

As complexidades inerentes aos projetos de retrofit exigem uma nova perspectiva. A abordagem da Deerns combina experiência, conhecimento especializado e inovação para orientar os data centers existentes para o futuro.

Vamos conversar

Tiejo Keppler

Consultor Sênior, Data Center

nl